[Resenha] Tópicos Especiais em Fisica das Calamidades

Decidi começar este blog pela parte do etc.

Explico porque: já há algum tempo (bastante, por sinal) penso em registrar algumas palavras acerca dos quadrinhos e livros que leio, se não para que alguém leia, pelo menos para mim, como passatempo (embora sem muito tempo para passar fazendo isso), como registro (pra quando eu estiver gagá) e como exercício de síntese e escrita. Porém, por motivos vários, sempre acabo adiando o pontapé inicial para uma promissora carreira no mundo blogueiro.

Tópicos especiais em física das calamidades

Da mesma forma, este livro sempre me chamou a atenção, por seu título original e inusitado, mas sempre adiei sua compra. Até que o encontrei numa dessas feiras de livros por módicos R$5,00 e não resisti: afinal, se as únicas coisas interessantes no livro fossem o título e a capa, o prejuízo não seria grande (e sempre haveria o Trocando Livros para resolver o problema). Felizmente, o livro não é apenas mais uma capinha bonita na livraria…

O livro narra as memórias de Blue Van Meer durante seu último ano em uma das várias escolas secundárias por que passou durante sua existência, fruto das andanças de seu pai como professor universitário de Política Internacional. As memórias de Blue servem para exorcizar o fantasma de sua professora de cinema, Hanna Schneider, que é encontrada morta por ela, enforcada, aparentemente em uma tentativa bem sucedida de suicídio (não se preocupe, não estou contando nenhum segredo essencial da trama; esta informação nos é passada logo nas primeiras páginas e na orelha do livro).

A peregrinação de Blue e seu pai Gareth (um professor altamente erudito, responsável pelas melhores e mais hilárias tiradas do livro) pelo país têm início a partir da morte acidental de sua mãe, uma colecionadora compulsiva de borboletas. Como seu pai era convidado a dar aulas em diversas universidades, Blue seguia trocando de escola como quem troca de roupa, até que chegam à pequena cidade de Stockton, na Carolina do Norte, onde Blue cursará o ano no colégio St. Gallway, antes de seguir uma promissora carreira universitária em Harvard.

E é aí que começa nossa história: o encontro com Hanna Schneider, uma professora de cinema de St. Gallway, e com os Sangue-Azul, um grupo de estudantes que possuem uma mística própria dentro da escola e gravitam em torno de Hanna em jantares semanais regados a álcool, drogas e descobertas, é o estopim para uma mudança radical de comportamento em nossa querida Blue.

Os primeiros dois terços do livro, aproximadamente, narram o crescimento (ou a ruína) de Blue e dos Sangue-Azul. A partir dos jantares semanais na casa de Hanna, da descoberta dos segredos que tenta guardar e de seu comportamento instável, por vezes cercado de mentiras e fantasias, nos envolvemos cada vez mais no universo próprio criado pelo grupo e no relacionamento de Blue com eles e com seu pai, num vai-e-vem de acontecimentos que desaguam no suposto suicídio de Hanna.

A partir daí, acompanhamos a busca de Blue pela “verdade” por trás da morte de Hanna. E parece que começamos a ler outro livro…

Cada capítulo do livro recebe o nome de uma obra da literatura mundial (começando com “Othelo” e terminando com “Cem Anos de Solidão”), que refletem a trama ali contida e todo o livro é permeado por citações de livros, artigos e sites (fictícios ou não), assemelhando-se, em parte, a uma dissertação, sem ser, de modo algum, “científico”, e bem aos moldes característicos de uma cdf, como nossa narradora.

Apesar de algumas pontas que são deixadas um pouco soltas ao final do livro, a trama é envolvente, por vezes engraçada, muitas vezes dramática, e é uma leitura que nos prende cada vez mais por suas mais de 500 páginas (sim, você vai precisar chegar até quase o final do livro para saber o por quê do título), que valeu, não só os R$5,00 empregados mas todo o tempo gasto em sua leitura chacoalhante dentro dos ônibus nas idas e vindas do trabalho.

– Sempre viva a vida tendo a sua biografia em mente. – Papai gostava de dizer. – Naturalmente, não será publicada a menos que você tenha um Excelente Motivo, mas você ao menos viverá com grandiosidade. – Era mais que evidente que o Papai esperava que a sua biografia póstuma não fosse como a de Kissinger: o homem (Jones, 1982) ou mesmo como a do Dr. Ritmo: a vida com Bing (Grant, 1981), e sim algo mais no estilo do Novo Testamento ou do Corão.

Nota: 8,5

Ficha Técnica
Título original: Special Topics in Calamity Physics
Editora: Nova Fronteira
Autor: MARISHA PESSL
ISBN: 9788520920701
Ano: 2008
Número de páginas: 528

Os comentários estão desativados.