[Resenha] 7Dayz

7dayz

Nas próprias palavras do autor:

7Dayz é uma história em quadrinhos publicada inicialmente de forma independente durante quatro anos que vem conquistando boas críticas e um público diverso, recebeu indicação ao prêmio HQmix em 2007 na categoria fanzine, ao longo desse tempo seus personagens marcaram presença em revistas como Front (SP), Manicomics (CE), Fusão (PE), Favo de Fel (RJ) dentre outras. Agora através da contemplação do I Edital Revela Jovem com o apoio da Secretaria de Cultura do Estado do Ceará foi possível a produção de um álbum que compila parte do material produzido durante esses quatro anos contendo uma história completa em estilo graphic novel que marca o final da série pelo menos por enquanto.

O álbum conta as aventuras e desventuras de um triângulo amoroso incomum, cercado por drogas, encontros, reencontros (e desencontros), traições, tomadas de decisões (acertadas ou não) e amadurecimento, mesmo que a duras penas. Os personagens secundários da trama (que não são tão secundários assim) trazem uma pitada a mais na valorização e no desenvolvimento da história, com seus cenários urbanos envolvendo seus dramas e conflitos pessoais (que também não são tão pessoais assim).

7dayz

A arte de Vitor, em que mistura nanquim e hachuras a lápis, contraste que ficou muito bem apresentado no resultado final da impressão do álbum, é bastante leve e solta, adequando-se por inteiro à proposta do álbum. Sua linguagem cinematográfica, permeada de closes, mudanças de “câmera” e atenção aos detalhes, é uma característica que valoriza ainda mais o álbum e a trama.

Algo que poderia ser visto como negativo (mas que não tira o mérito do resultado final) é a passagem do terceiro para o último capítulo, onde temos a impressão de um “salto” temporal, deixando algumas pontas, que vinham sendo conduzidas ao longo da história, um tanto quanto soltas. E o final, que nos deixa com uma expressão de “já acabou?!” no rosto e nos faz protestar pelo lançamento (breve) de um segundo (e terceiro, quarto, …) álbum.

Deve-se parabenizar as iniciativas das diversas secretarias de cultura dos estados, que, cada vez mais, lançam seus editais de apoio aos quadrinhos, proporcionando, tanto aos autores quanto aos leitores, a possibilidade de conhecerem e se fazer conhecer num mercado (ainda) dominado por publicações majoritariamente norte-americanas (quando será que veremos este tipo de iniciativa aqui no Rio?).

Para conhecer mais sobre o trabalho de Vitor (e comprar o álbum, que ainda vem com um marca texto e um simpático autógrafo), visite o blog do álbum e o do autor. E aqui, uma entrevista com o próprio.

Nota: 8,5

Ficha Técnica:
Autor: Vitor Batista
Capa: Cor, papel cartão supremo, laminação, lombada quadrada.
Miolo: Papel sulfite 90g, P&B.
Formato: 15×20,5cm
72 páginas
R$10,00 (com frete grátis)

Os comentários estão desativados.
%d blogueiros gostam disto: