[Resenha] Momo e o Senhor do Tempo

Vou lhe dizer uma coisa, Momo: as coisas mais perigosas na vida são os sonhos realizados… Não tenho mais com o que sonhar

momo

Você acha que a leitura de um livro poderia mudar a sua vida? Se você respondeu sim, este livro é para você. Se você respondeu não, este livro também é para você!

Não, não se trata de um livro de auto-ajuda. Este livro de Michael Ende (pra quem não está ligando o autor ao livro, Ende é o responsável pela maravilhosa “A História sem fim”, que rendeu um excelente filme [e uma continuação sofrível]) tem uma trama bem simples: Momo é uma criança órfã e abandonada que recebe uma difícil missão: evitar que os homens cinzentos consigam se apoderar de todo o tempo livre das pessoas.

Momo tem uma característica peculiar: ela ouve as pessoas! Só isso? escuto você dizer. Só isso! O problema é que, quando Momo se põe a ouvir as pessoas, estas não conseguem dizer nada além da verdade. E isso, como veremos no decorrer da história, pode ser um grande problema…

É claro que sua missão é bem-sucedida (não se poderia esperar outra coisa), mas a verdadeira trama do livro não está nos percalços e aventuras por que Momo tem de passar para fazer jus à empreitada que lhe foi designada por Mestre Hora (o tal Senhor do Tempo do título). Ajudada por Cassiopéia, uma simpática tartaruga que “vê” o tempo passar à sua maneira, Momo empreende uma jornada para recuperar o tempo roubado pelos homens cinzentos e resgatar seus amigos das agruras da vida cotidiana.

Assim como vocês têm olhos para enxergar a luz, ouvidos para ouvir sons, também têm um coração para perceber o tempo. Todo o tempo que não é percebido pelo coração é tão desperdiçado quanto seriam as cores do arco-íris para um cego ou o canto de um pássaro para um surdo.

O verdadeiro pano-de-fundo para o livro são questões que Ende levanta a respeito do tempo: O que é o tempo? Em que você o gasta? Você sente que não tem tempo pra nada? Seu dia é muito curto para tudo que você tem que fazer? Cuidado! Os homens cinzentos podem estar roubando seu tempo livre, aquele que você “perde” brincando com seus filhos, lendo um livro, vendo um filme, ou, simplesmente, curtindo despreocupadamente a vida fazendo aquilo que você considera prazeroso. É nestas questões “filosóficas” que reside a verdadeira alma da história, aquilo que te faz refletir se sua vida está sendo realmente vivida ou se você está apenas gastando seu tempo naquilo que a sociedade nos diz que é o mais importante.

Se eu fosse você, leria este livro. Ele pode mudar a maneira como você passa o seu dia. E, dessa vez, você não estará perdendo seu tempo!

Carpe Diem!

PS1: Este livro também foi publicado aqui em terras tupiniquins com o nome de “Manu, a menina que sabia ouvir”.

PS2: Descobri que foram realizados um filme e uma animação sobre o livro. Ambos saíram aqui em terras tupiniquins (o filme apenas em VHS) e podem ser encontrados em alguns sites (inclusive no YouTube, dublado em inglês sem legendas [o áudio original é em alemão]). Vão aí algumas imagens e os links: parte 1, parte 2, parte 3 e parte 4.

momo

momo

Nota: 9,5

Ficha Técnica
Título original: Momo
Editora: Martins Fontes
Autor: MICHAEL ENDE
ISBN: 8533603819
Número de páginas: 264

Os comentários estão desativados.
%d blogueiros gostam disto: