Confissão

bukowski

Confession

waiting for death
like a cat
that will jump on the
bed

I am so very sorry for
my wife

she will see this
stiff
white
body
shake it once, then
maybe
again

“Hank!”
Hank won’t
answer.

it’s not my death that
worries me, it’s my wife
left with this
pile of
nothing.

I want to
let her know
though
that all the nights
sleeping
beside her

even the useless
arguments
were things
ever splendid

and the hard
words
I ever feared to
say
can now be
said:

I love
you.

Há 18 anos, morria Charles Bukowski (ou Heinrich Karl Bukowski Andernach), o junkie alemão que virou poeta e escritor, traduzindo para o papel sua vida regada a álcool, mulheres e livros. Teve seus contos e romances adaptados para o cinema e até para os quadrinhos, e serviu de inspiração para músicas de diversas bandas. Virou até um bar em Botafogo!

marko_bukowski

Bukowski, por Marco Djurdjevic

Confissão

esperando pela morte
como um gato
que vai pular
na cama

sinto muita pena de
minha mulher

ela vai ver este
corpo
rijo e
branco
vai sacudi-lo talvez
sacudi-lo de novo:

“Hank!”
e Hank não vai responder

não é minha morte que me
preocupa, é minha mulher
deixada sozinha com este monte
de coisa
nenhuma.

no entanto
eu quero que ela
saiba
que dormir todas as noites
a seu lado

e mesmo as
discussões mais banais
eram coisas
realmente esplêndidas

e as palavras
difíceis
que sempre tive medo de
dizer
podem agora ser ditas:

eu te
amo.

bukowski2

  • Trackback are closed
  • Comentários (1)
  1. Buk amado!
    Hoje beberei em sua honra!

    Bela homenagem, chefe!

Os comentários estão desativados.
%d blogueiros gostam disto: