Joe Kubert

Joe Kubert junto com os filhos, Andy e Adam, também ilustradores de quadrinhos

Faleceu ontem, aos 85 anos, o desenhista Joe Kubert, um dos ícones da Era de Ouro dos Quadrinhos. Fundador da The Joe Kubert School of Cartooning and Graphics e conhecido por seus trabalhos com, entre outros, Sargento Rock, Hawkman e Tarzan (esta última está sendo republicada pela Devir), Kubert foi um dos grandes mestres que fizeram escola (no caso dele, literalmente) e serviram de referência para muitos que estão por aí hoje em dia.

Kubert ainda figura no Jack Kirby Hall of Fame e no Will Eisner Comic Book Hall of Fame, os mais importantes da indústria dos quadrinhos. Visto aqui.

The LEGO Story

Um curta animado contando os 80 anos da história da empresa, contado pela própria:

 
Visto aqui.

Carlo Rambaldi

Morreu hoje (na verdade, ontem, pois já passa da meia-noite), aos 86 anos, o italiano Carlo Rambaldi, o criador de Alien, King Kong (o do filme de 1976) e E.T., sua mais famosa criação.

Visto aqui.

A MSP procura

Se você sempre sonhou em trabalhar com os personagens da Turma da Mônica, esta é a sua chance. A Maurício de Souza Produções está com inscrições abertas para os cargos de roteirista, desenhista ou arte-finalista da turminha mais conhecida do Brasil.

Para maiores informações, clique aqui. Visto aqui.

Da série: “Filmes que gostaríamos de ver”

Visto aqui.

Certificado

Panfleto promocional de 1986, para comemorar a morte do Monstro do Pântano em Swamp Thing # 53. O site Swamp Roots, descreve assim a história:

Ao amanhecer, Alec convoca uma praga de insetos sobre Gotham, assumindo a forma de uma árvore de pau-brasil e acusando a cidade de impedir sua procura. Batman força Skowcroft a libertar Abby, que insiste não ter feito nada errado. Ele cita vários heróis que se relacionam com outros que não pertencem a suas espécies, incluindo Martian Manhunter, Hawkman, MetaMorpho, Estelar, Capitão Átomo e até mesmo o Superman. O prefeito contacta Washington para organizar a sua libertação, todas as acusações são retiradas e Batman arranja um encontro dos dois em frente ao edifício do tribunal. À medida que a vegetação se afasta, uma multidão se reúne para testemunhar o reencontro dos amantes. Alec e Abby estão transbordando de felicidade, mas quando eles se abraçam, a equipe de Dwight Wicker acerta-o com o dispositivo de Lex Luthor, desconectando o seu sistema para que ele não possa entrar no Verde. Eles, então, acertam-lhe com uma bomba de napalm. Como Abby, os simpatizantes do Monstro e o resto do mundo olham com horror, seu corpo queima e desaparece. Devastada, Abby enterra a cabeça no peito de Batman e chora.

Mais um clássico de Alan Moore à frente do Monstro do Pântano. Se quiser saber mais a respeito desta edição, clique aqui. Visto aqui.

O original

A história abaixo foi publicada na revista Whiz Comics #89, de setembro de 1947, e nela encontramos o Capitão Marvel lutando com um Homem-Aranha muito diferente do amigão da vizinhança. Esta foi a única aparição do Aranha da Fawcett Comics, que nunca mais deu as caras depois da surra que levou.

Criado por Otto Binder e Kurt Schaffenberger, o Aranha “usava uma roupa de pelos e enchia a boca de inocentes com cola que carregava em uma imensa bolsa. Seu corpo era coberto de resina para não grudar em suas teias nojentas onde prendia seus desafetos, incluído aí o então indefeso Capitão Marvel”.

A história, de oito páginas, foi disponibilizada por John Glenn Taylor em seu blog.

Visto originalmente aqui (de onde saiu a expressão entre aspas no texto acima).

%d blogueiros gostam disto: